A camisinha é um dos métodos contraceptivos mais utilizados no mundo todo, especialmente entre os homens. De fato, ela tem uma série de pontos positivos, com destaque no combate às doenças sexualmente transmissíveis (DSTs).

Só que, por conta do mau uso ou por não saber tudo sobre ela, alguns acabam errando na hora de utilizá-la. Portanto, para evitar esse tipo de problema, leia este post completo sobre os preservativos!

1. Saiba quando colocar a camisinha

A primeira dica sobre a camisinha diz respeito ao momento certo de quando ela deve ser colocada. O uso correto é o que garante sua maior eficácia tanto no combate às doenças sexualmente transmissíveis quanto contra a gravidez indesejada.

Neste caso, portanto, você deve colocar o preservativo antes da primeira penetração, de preferência assim que o pênis ficar ereto. É um erro a colocação antes de ele ficar ereto.

2. Abra a embalagem com as mãos

Na pressa e no calor do momento, algumas pessoas acabam abrindo a embalagem do preservativo de um jeito errado e que pode danificá-lo. Abrir com os dentes, por exemplo, é uma péssima forma de se fazer isso, porque pode rasgar o produto.

Por isso, tenha um pouco de calma e abra corretamente, utilizando apenas os dedos. Não faça nada que possa danificar a camisinha.

3. Coloque do jeito certo

Existe, sim, um jeito correto de colocar a camisinha. Então, o primeiro passo é abrir a embalagem do jeito correto. Depois, segure a camisinha pela ponta e tire todo ar que fica dentro dela (caso o ar fique, a ejaculação pode exercer uma pressão que faça com que ela arrebente).

Em seguida, e sem soltar a ponta do preservativo, coloque no pênis e desenrole por todo ele, até a base. A partir desse momento, você já está pronto para o ato sexual.

4. Qual é a eficácia contra a gravidez?

Existe a eficácia da camisinha contra a gestação indesejada na teoria e na prática. Na teoria, ela é de 95% a 99%, o que é muito bom, concorda?

No entanto, na prática não é bem assim. É que, infelizmente, muitas pessoas colocam o preservativo de um jeito errado e, nestes casos, a eficácia cai para cerca de 85%.

5. A camisinha é o melhor método contra DSTs

camisinha

Além de evitar a gravidez indesejada, a camisinha também protege contra doenças sexualmente transmissíveis. Aqui, embora a eficácia varie dependendo da doença, este é o método mais eficaz para combater as DSTs, principalmente o vírus da AIDS.

Ainda assim, saiba que nada pode ser considerado 100% eficaz. Por isso, procure evitar comportamentos de risco.

6. Auxilia no controle à ejaculação precoce

A ejaculação precoce é um problema que afeta vários homens. Ela ocorre quando o orgasmo é alcançado logo nos primeiros momentos da penetração, ou até mesmo antes dela ocorrer. Isto pode acontecer por uma série de motivos.

Pois saiba que o preservativo pode ser um auxiliar no controle da ejaculação precoce. A razão é que a camisinha reduz a sensibilidade do órgão sexual, o que também pode ajudar a prolongar o ato.

7. Preservativo masculino x preservativo feminino

Ainda que a camisinha masculina seja a mais comum, existe também o modelo feminino. Você sabe qual é a diferença entre eles?

Na verdade, em relação à composição, não há grande mudança. O modelo feminino pode ser mais fino, com menos látex e tem dois anéis flexíveis acoplados com uma extremidade aberta e outra fechada. Além disso, este último também é mais caro.

8. Existe um modelo mais ou menos seguro?

Hoje em dia são tantos os modelos de camisinha que uma dúvida diz respeito à eficácia entre eles. Ou seja, existe algum que oferece um nível maior de proteção?

A resposta é simples: não. De forma geral, os modelos são considerados iguais no que se refere à proteção. Inclusive, nisso não há grandes diferenças até mesmo entre o preservativo feminino e o masculino.

9. E se eu usar mais de um preservativo ao mesmo tempo?

Bom, a camisinha é bastante segura, mas lembra-se que usá-la equivocadamente pode prejudicar sua efetividade. Pois é, utilizar mais de um preservativo simultaneamente com certeza é algo que você não deverá fazer.

Na prática, o uso de duas camisinhas não vai ajudar como pode até piorar tanto sua sensação quanto a própria proteção a que se destina. Não utilize nem mesmo se forem de modelos distintos (como a feminina e a masculina).

10. Devo usar outro método contraceptivo ao mesmo tempo?

camisinha

Como você já viu, a camisinha serve tanto para evitar a gravidez indesejada quanto para o combate de DSTs. Então, só por esse motivo, já deve ser utilizada sempre, a não ser que você queira engravidar ou que tenha um parceiro fixo.

Mesmo assim, muitas mulheres também utilizam outros métodos contraceptivos, como a pílula anticoncepcional, ainda que usem camisinha em suas relações. Esta é uma medida que confere ainda mais segurança. Porém, para definir o método ideal, o melhor caminho é conversar com um ginecologista.

11. Preciso usar até no sexo oral?

Sim. A camisinha serve para todas as práticas sexuais. Isso significa que serve para a penetração normal, para o sexo anal e até mesmo para o oral. Em todos eles, pode haver transmissão de doenças.

12. Pode ser necessário trocar a camisinha durante o sexo

Em alguns casos, pode ser necessário trocar a camisinha. Dessa forma, sempre que houver ejaculação é necessário por uma nova o quanto antes, enquanto o pênis mantém a ereção. Só tenha cuidado para não escorrer sêmen. 

Além disso, mesmo que não tenha ejaculado, se o casal parou a penetração por algum tempo, é necessário trocar também. A explicação para isso é que o preservativo pode ressecar e, então, estourar quando houver nova penetração.

13. Como saber se rompeu?

Bom, saber se rompeu não é lá muito difícil. Afinal, o lubrificante e o sêmen são diferentes, não é mesmo? Ainda assim, por via das dúvidas, você pode fazer testes (nem sempre muito eficazes), como colocar algum líquido na camisinha e ver se vaza.

14. Sempre verifique a marca que você está comprando

O preservativo é seguro. O que pode não ser é a marca que você está comprando. Por isso, sempre verifique se há o selo de segurança do Inmetro presente na embalagem do modelo que você está comprando. Se tiver, ótimo; se não, evite.

15. A camisinha pode gerar reações adversas

Embora seja bastante incomum, pode acontecer de alguém ter alergia a um dos componentes da camisinha, como o látex ou o lubrificante. Neste caso, converse com seu médico para saber qual é a melhor opção.

Agora que você já sabe tudo sobre a camisinha, só falta garantir o modelo ideal, não é? Então clique aqui e escolha o seu!