Alguns casais retomam sua vida sexual nos primeiros meses, enquanto outros preferem esperar até um ano. É diferente para cada casal. Cada um tem seu próprio tempo. Esperar não significa que haja algo errado – apenas que você precisa de um pouco mais de tempo para se ajustar. Só isso. Não há regras a serem seguidas – existe apenas o que funcionar para os dois.

O básico do básico

Alimente-se bem e beba muitos líquidos. Descanse sempre que puder. Para dar conta de cuidar de um ser humano totalmente dependente e cheio de necessidades e ainda sobrar energia para namorar o parceiro, você precisa cuidar muito bem de si mesma.

Nem tudo é uma questão de libido e desejo (ou da falta de)

Há uma série de motivos concretos para que mães recentes sintam receio, preocupação ou mesmo desinteresse para retomar o sexo. Os mais óbvios estão relacionados às questões de ordem meramente físicas.  Mesmo que o parto tenha sido natural, não significa que as consequências sejam simples e irrelevantes. Tempestades, ciclones, tsunamis também são fenômenos naturais e ninguém espera que tudo volte imediatamente ao ‘normal” assim que eles passem.

O alargamento dos quadris, a contração dos músculos e a dilatação da parede do útero e do canal da vagina podem deixar a área muito sensível por algum tempo. A incisão e os pontos  da episiotomia ou da cesariana também requerem tempo para recuperação.

Lembre-se: a gravidez determina uma série de mudanças para preparar o corpo para a gestação, acomodação do bebê e para o nascimento propriamente dito. São necessárias várias alterações hormonais para tornar tudo isso possível, imediatamente seguidas de outras alterações no influxo de hormônios para que o corpo volte a seu funcionamento normal. Obviamente, estas mudanças podem afetar o humor e diminuir a libido.

A amamentação deixa os seios mais sensíveis, podem tornar-se doloridos e pesados, sem falar que por vezes pode ocorrer irritação e pequenas lesões no bico dos mamilos.

Se for este o caso, tente usar seu sutiã de amamentação ou uma camiseta regata durante o sexo para suavizar esta extra-sensibilidade e dar um merecido descanso à dupla que foi exigida durante todo o dia. Prefira fazer sexo quando seus seios não estiverem cheios: depois de amamentar ou de esvaziá-los com a bomba de sucção. Tranquilize-se: tudo ficará melhor assim que você e seu bebê ajustarem o ciclo da amamentação, seus seios ficarão menos sensíveis e doloridos.

Fique atenta ao cansaço

Adptar a casa a uma nova rotina e cuidar de um bebê 24 horas por dia é desgastante física e emocionalmente. Você descobrirá que, na maioria das noites, quando enfim chegar a hora de ir para a cama, tudo o que você e seu corpo  desejam é poder dormir e descansar – em vez de brincar com seu parceiro e gastar reservas presiosas de energia que serão indispensáveis no dia seguinte.

Especialmente para mães e pais de primeira viagem, lidar com um pequeno ser, frágil e com poucos recursos de comunicação pode gerar preoupações, insegurança e ansiedade, mexendo com sentimentos e emoções tanto no plano imediato do dia a dia, quanto num nível mais profundo e até mesmo insconsciente. Além disso, a sucessão de alterações hormonais, mudanças no corpo, na vida profissional e social, frequentemente afetam a autoestima e diminuem a libido das mulheres. Afinal é dificil relaxar e se sentir sexy, com tanta coisas novas e inegociáveis rolando ao mesmo tempo.

É peciso que ter em mente que tudo isso é temporário,  nada que compreensão mútua e algumas conversas francas não possam ir resolvendo até que ambos se sintam de volta ao ritmo normal ou pelo menos a um novo ritmo normal.

E se meu parceiro quiser sexo antes de mim?

É muito provável que isso aconteça. Ignorar a questão, preocupar-se em silêncio ou ficar torcendo para que o desejo dele diminua ou “passe” não vai ajudar, nem resolver o problema.

Conversar abertamente, sem dramas e exageros, sobre sentimentos, sensações físicas e desejo e falta de desejo sexual, afastará eventuais sentimentos de rejeição e ajuda a colocar os dois no mesmo barco.

Medidas simples costumam dar excelente resultados

Organizar horários e sincronizar tarefas para que sobre mais tempo para os 2 descansarem e, principalmente, possam a ter um momento a sós, pode fazer maravilhas. Abraços, carinhos, carícias também são excelentes para ir despertando o corpo, reativar aos poucos a libido e trazer o desejo de volta à tona, à flor da pele.

Dicas para ajudar vocês nesse momento de transição:

  • Faça exercícios para o assoalho pélvico  para devolver o tônus muscular à vagina. (recomendamos bolas Kegel).
  • Sessões de masturbação são fundamentais para dar vazão ao tesão acumulado ou para ir resgatando os caminhos do prazer sem pressão, sem cobranças (alheias ou próprias), sem ansiedade.
  • Generosas sessões de sexo oral e de masturbação a dois também são muito estimulantes, produtivas e gratificantess para quem está querendo voltar ao jogo.
  • Sex toys certamente vão proporcionar muitos orgasmos e, conforme o caso, introduzir novas formas de excitação e prazer, renovando e ampliando o repertório sexual do casal. São fundamentais na fase em que a penetração estiver comprometida pela dor ou pelos desconfortos naturais do pós -parto.
  • Lubrificantes podem ser muito úteis se a área perineal estiver muito sensível ou quando a lubrificação vaginal ainda não tiver voltado ao normal.Ao retomar as relações sexuais, nas primeiras vezes optem penetrações apenas parciais e depois escolham posições que sejam menos incômodas e mais agradáveis para ela. As posições em que a mulher fica por cima  permitem que ela controle melhor o ritmo, a intensidade e a profundidade da penetração, evitando desconforto e receios, liberando-a para entregar-se ao ato de der e dar prazer.
  • Este momento especial talvez seja o pretexto e a oportunidade para vocês experimentarem as delícias do sexo anal. Cercada de preconceitos e tabus, é uma técnica que quando preparada adequadamente e feita com carinho, engenho e arte, proporciona muito prazer a homens e mulheres. Indistintamente

O tempo está passando e ainda não conseguimos voltar a ter relações sexuais boas

Se depois de algum tempo, você continuar a sentir dores e desconforto ao praticar sexo, talvez valha a pena conversar com seu médico sobre isso, pois pode ser necessário fazer pequenas correções  relacionadas a incisões, suturas ou de outras questões relacionadas aos procedimentos do parto. Consultar um terapeuta também pode ser importante, afinal, gestar e trazer um pequeno ser humano a este mundo envolve experiências complexas que podem tocar as cordas de emoções profundas, nem sempre fáceis de identificar ou lidar.