Neste instante, há muita coisa no ar: vírus é claro e muitas, muitas perguntas e expectativas sobre como será o “novo normal” do sexo quando a pandemia acabar. A vida não parou e nem vai parar, mas a vida vai mudar. Afinal, ninguém deixou de transar por causa da peste, da gripe espanhola ou da AIDS.  As pessoas apenas aprenderam a ser cuidar, a se precaver, a se proteger.

É bem provável  que tenhamos novas regras sociais de comportamento. Será que vamos querer voltar às baladas lotadas? Aos bares com gente se espalhando pela calçada?  Ou melhor, isso será permitido? E não devemos nos iludir, depois da Covid-19 virão outros vírus. A superpopulação do planeta é o paraíso para a disseminação de doenças infecciosas. Teremos de nos acostumar com algum distanciamento.

A resposta é: prepara-se!

Devemos aproveitar esta reclusão para pensar em mudanças de atitude e mudanças de estratégia. Encontros às cegas no Tinder? Melhor não.  Mas este e outros aplicativos de encontros já começam a desenvolver novas formas de namoro virtual, com conversas mais longas, troca de fotos e vídeos. Os populares encontros às cegas já estão cedendo espaço aos encontros virtuais às cegas. Funciona assim: um grupo se reúne numa sala de bate papo, depois de alguma conversa, começam a ser divididos em grupos menores segundo suas afinidades até chegar a um casal por sala. Esta é uma boa oportunidade para ir vencendo inibições e conquistar a confiança.  Com jeito, você pode descobrir como a pessoa está enfrentando o confinamento, os cuidados, as precauções. Isto tudo vai indicar se no final da quarentena, já será possível um encontro mais íntimo.

Para tudo tem solução

A prática do sexo virtual, que já vinha tomando corpo, deverá fazer parte do cotidiano de milhões de pessoas num futuro próximo. E a tecnologia atual já garante que essa prática seja realmente prazerosa.

Se vocês já curtem o sexting ( veja o artigo do blog Você já fez sexting?), a próxima etapa é programar sessões de sexo virtual. Prepare um ambiente sensual, vista uma cinta-liga, ligue a câmera, e vocês estarão prontos para entrar em ação. Para deixar o encontro perfeito, usem vibradores e anéis penianos controlados por aplicativos, que tornam o sexo virtual muito mais excitante.

 Para os homens a dica é o Dante, um anel peniano que se conecta ao smartphone e com um simples toque sobre a tela aciona diferentes padrões de vibração. Assim, você pode controlar a ereção do seu parceiro não importa se você está aqui e ele no Japão. Para elas, o vibrador Flamingo é perfeito. Basta baixar o aplicativo e escolher a música favorita da sua playlist. Se vocês já tiverem a “música do casal” é só entrar no clima e soltar a imaginação. Afinal, como diz a letra da música “o universo de dentro da gente é o espaço sideral”.