Há museus de vários assuntos pelo mundo, que expõem muito além de quadros ou esculturas. Alguns são até inusitados. Até agora, no entanto, não existia nenhum dedicado totalmente ao órgão genital feminino. Pois o primeiro Museu da Vagina abre suas portas dia 16 de novembro, em Londres. A ideia de inaugurar o museu ocorreu à comunicadora científica Florence Schechter após descobrir que existe um museu do pênis na Islândia, desde 1997, mas nenhum espaço físico concentrado à sua contraparte feminina.

“As vaginas são incríveis”, disse ela ao site mashable.com. “Existe uma variedade maravilhosa delas e é a diversidade que torna esse mundo bonito. Mas não se fala muito sobre vaginas. Por que será?” É exatamente esse silêncio a respeito de vaginas que Schechter quer discutir.

Além das exposições, o museu terá uma programação extensa, incluindo mostra de filmes, teatro, workshops, stand-up comedy e palestras educacionais. A parte educacional é um dos grandes objetivos do museu. “Não há nada vergonhoso ou ofensivo acerca de vulvas e vaginas”, diz Schechter. “Elas são uma parte do corpo que deveria ser celebrada”.

Este é o primeiro Museu da Vagina do mundo, mas existem outros relacionados ao sexo. Pode parecer esquisito visitar esses museus, mas que melhor oportunidade de aprender sobre algo que é do interesse de todos nós? Assim, preparamos uma lista para você colocar no roteiro da sua próxima viagem.

Holanda

O museu, conhecido como “Templo de Vênus” foi o primeiro museu do sexo e abriu suas portas em 1985, com uma pequena coleção de objetos eróticos do século XIX e hoje recebe mais de 500 mil visitantes por ano. As exposições de desenhos, pinturas, esculturas, vídeos e imagens formam uma grande e divertida coleção.

Estados Unidos

O Museu do Sexo fica na famosa 5ª avenida, em Manhattan. Sua missão é “preservar e apresentar a história, a evolução e o significado cultural da sexualidade humana”. O museu tem esclarecido, educado e atraído visitantes com uma variedade de exposições explícitas e bem-humoradas que abrangem sexo de todos os tipos de ângulos diferentes. Este é o museu do sexo favorito dos turistas, mas vale conhecer também o de Miami.

República Tcheca

Em Praga fica um dos menores museus. Sua coleção é dedicada exclusivamente a exibir máquinas sexuais. Existem cerca de 200 itens no museu, alguns deles destinam-se a incentivar o sexo, é claro, mas nem todos. Alguns foram criados para impedir a masturbação masculina. Curioso, não?

Coreia do Sul

Este é no mínimo estranho. É conhecido como um “parque temático sexual”, mas, na realidade, é um lugar onde existem diversos tipos de estátuas, todas envolvendo sexo. A ilha de Jeju é um destino popular de lua de mel na Coréia do Sul, e o objetivo de todas essas estátuas é ajudar os recém-casados a se livrarem de suas inibições e se prepararem para a ação. Nesta parte do mundo, muitas noivas e noivos são o produto de casamentos arranjados, então, de alguma forma, este museu deve ajudar.

Rússia

Um museu do sexo em São Petesburdo? Sim, isso mesmo. O nome pode ser traduzido livremente em “saber tudo sobre o que as pessoas não falam” que, de certa forma, significa o que muitos visitantes costumam pensar sobre a Rússia: de que tudo ficou em segredo por muito tempo. Este museu foi inaugurado em 2004 e possui a maior coleção de máquinas de sexo do país. Quem disse que a Rússia não era divertida?

França

Este é um pouco mais refinado, mas como é em Paris, o que se poderia esperar? A enorme coleção deste museu é formada pelos objetos de arte erótica reunidos por Alain Plumey e Jo Khalifa durante 30 anos. As exibições variam da arte erótica antiga da Índia, Japão e África até a arte contemporânea com foco erótico. O museu é enorme e distribuído por 5 andares. Além de peças de arte, também recria famosos bordéis e possui uma coleção incrível de objetos espirituais que foram usados em celebrações sexuais. Nem só de Louvre vivem os turistas.