Neste 29 de agosto, dia da Visibilidade Lésbica, vamos conversar sobre o que é o “sexo entre mulheres”. Será que o desejo por outra mulher nos torna lésbicas? Se a sexualidade ainda é tabu, o que dizer então da sexualidade entre mulheres?

Não há nada de errado em realizar fantasias sexuais, nem em se descobrir bi ou homossexual depois de adulta. Muitas mulheres vivenciam isso, o que é maravilhoso. Afinal, nunca é tarde para se sentir plenamente realizada na vida sexual.

Só que, na hora de se jogar em uma nova experiência, é inevitável sentir aquele friozinho na barriga, não? Não há, de modo algum, uma “verdade” sobre o sexo entre mulheres. Há apenas o que funciona para você. Não há “certo” e “errado”. É preciso experimentar, descobrir caminhos e prazeres. O importante é explorar tua sexualidade. Pode ser que o sexo com outra mulher se torne seu passatempo favorito.

Este artigo, então, destina-se a mulheres curiosas ou que têm desejo de fazer sexo com outras mulheres, mas não sabem por onde começar. Ou seja, é para principiantes. Aqui vão seis dicas que podem orientar você:

1. Não tenha medo de dizer que é a sua primeira vez

É comum que mulheres decidam experimentar pela primeira vez transar com outra mulher só depois de adultas. Assim, não precisa ter vergonha de revelar que você é nova no ramo! Dessa forma, a outra moça terá mais paciência e, caso você esteja meio perdida, ela vai compreender. Tentar parecer uma expert, sem ser, pode fazer tudo dar errado, não é mesmo? Peça a ela para ajudar você. Se ela estiver mesmo interessada em você, fará isso com prazer.

2. Descubra-se

Conheça sua própria vagina. É isso mesmo. Não dá para tentar passear pela vagina de outra mulher se você não conhece seus próprios caminhos. Conheça-a muito, muito bem. Vaginas não são todas iguais. Na verdade, somos todos únicos na forma como olhamos, saboreamos, cheiramos e sentimos. Então, pegue um espelho e conheça a si mesma. Explore. Descubra o que a excita.

3. Conheça a parceira

O que dá prazer a você pode não dar a ela. Só porque você está com outra mulher não significa necessariamente que ela se excita da mesma forma que você. Não assuma que você sabe o que ela vai curtir. Invista um tempo para conhecê-la. Comece perguntando do que ela gosta (e do que ela não gosta).

3. Comunique-se

A comunicação é a chave para o grande sexo. Lembre-se de que você não sabe tudo sobre o sexo entre mulhers, nem sabe tudo sobre a mulher com quem você está. Todos começam de algum lugar. Seja corajosa o suficiente para ter conversas abertas e honestas sobre sexo com sua parceira. E lembre-se, quando você estiver pertinho, ouça também o corpo dela, sua respiração, os sons que ela está fazendo e sua linguagem corporal. Essa comunicação não verbal é vital porque vai mostrar a você o que dá prazer a ela e o que não dá. Esteja presente. Presença é a chave para o sexo surpreendente.

4. Masturbem-se

A masturbação mútua é uma maneira de você se divertir em dobro. A masturbação mútua é muito, muito sexy. Vocês estarão se grudando sem parar rapidinho.

Mas, atenção. Se você for masturbá-la, cuidado na hora de estimular o clitóris. As pessoas têm corpos diferentes, sensibilidades diferentes. Um jeito específico de acariciar o clítoris pode ser bom para você, mas talvez não para ela, que pode se sentir desconfortável e não ter tesão nenhum. Peça que ela para guiar sua mão ou sua boca.

5. A penetração

Em primeiro lugar, comece lentamente e certifique-se de que ela está lubrificada antes de penetrá-la. Em caso de dúvida, tenha em mãos um lubrificante ou óleo de massagem , que amenizam o atrito entre as mãos e a vagina, além de liberar aromas que promovem relaxamento, conforto e bem-estar. Existem várias maneiras de penetrar uma mulher. Você pode usar seus dedos (comece com um e depois insira outros, dependendo do conforto); usar um sextoy; esfregar sua vagina contra a dela; e uma penetração anal, com seus dedos ou um plug. As possibilidades são várias quando se trata de sexo. Não se concentre só na vagina. O corpo todo é um parque de diversões, da testa ao pé, a barriga, os seios, as costas, as pernas.

6. Orgasmo

Não foque no orgasmo. É tão fácil cair na armadilha de “eu quero fazer você gozar”, mas o orgasmo não deve ser o objetivo de qualquer tipo de sexo. Lembre-se: a viagem vale mais do que o destino. Em primeiro lugar, a maioria das mulheres sabe que, quando uma amante está tentando um “vamos gozar” (e enfatizar isso como objetivo), pode sentir como se houvesse pressão para chegar a algum lugar e, muitas vezes, é aí que não rola orgasmo nenhum mesmo. Curta o passeio pelo corpo dela e pelo seu.

Se concentre em cada momento com ela. Toque-a com amor e explore todo o seu corpo, aproveite cada momento sem ter que correr até a linha de chegada. O orgasmo é simplesmente uma sensação no corpo. Todo momento pode ser orgásmico. Tenha isso em mente quando quiser aproveitar sua parceira. E, ao contrário do que acontece om os homens, que precisam dar um tempo antes de ter nova ereção, as mulheres conseguem ir com calma, fazer a transa durar muito, muito tempo, prolongando seu prazer.

Editado do Blog SouBi