“- Vinicius, se você pudesse voltar para outra vida na Terra, como você gostaria de voltar? – Como eu mesmo,… talvez com o pau um pouquinho maior…” (Diálogo entre o poeta Vinicius de Moraes e o parceiro Toquinho, contado por este ao final do documentário “Vinícius”.

Pois é, a importância do tamanho do pênis é um assunto que há gerações está na ordem do dia. Como já cansamos de repetir: em matéria de sexo informação e prática são fundamentais.  Porém, tudo que envolve sexo e desejo sexual já chega embrulhado em diversas camadas de preconceito, tabus sociais e religiosos. Aí a prática acaba sofrendo limitações e a desinformação acaba gerando mitos, fake news e outros fantasmas que  assombram e complicam a vida da maior parte dos seres humanos.  

Então vamos jogar alguma luz sobre o tema e tentar afugentar de vez alguns destes fantasmas. Vou partir do pressuposto que você já tem bagagem de vida suficiente para saber que o prazer sexual não se resume a uma mera questão mecânica de penetração e fricção. Uma boa transa requer muito mais que um pênis volumoso em movimento.  Se não rolar atração, “química”, “timing” e tesão entre os parceiros o prazer não chega para ninguém.

“O que importa é a mágica e não o tamanho da varinha de condão.”

A frase pode ser antiga, mas continua sendo a mais pura verdade. Ou pelo menos, na maior parte dos casos, porque é preciso admitir que de fato existam pênis anormalmente pequenos e anormalmente grandes, assim como existem vaginas anormalmente pequenas e anormalmente grandes. Isto não representa condenação ou premiação automáticas, quer dizer apenas que os portadores destas características precisarão desenvolver habilidades e cuidados especiais em função da compatibilidade anatômica de seus parceiros. 

O que seria então um tamanho “normal”?

Pesquisa publicada em 2018 no BJU International Journal of Urology,  baseada na análise de 15 mil homens ao redor do mundo, indicou que o tamanho padrão médio mundial  de um pênis ereto é 13,12 cm de comprimento, 11,66 cm de circunferência e 9,16 cm de comprimento e 9,31 cm de circunferência, quando “em repouso”.  Apenas 2,2% dos homens teriam pênis considerados anormalmente menores que este padrão e aproximadamente a mesma porcentagem estariam no outro extremo, anormalmente maiores.

Importante observar que as dimensões do pênis são medidas pelo comprimento e pela circunferência, sendo que em termos de proporcionar prazer sexual, a circunferência seria mais importante que o comprimento, acrescentando que a rigidez (intumescimento) e o tempo de duração da ereção podem ser considerados tão ou mais importante que as dimensões.

Pênis grande dá mais prazer? As mulheres gostam mais?

Primeiro: diferentemente do homem, as mulheres têm diferentes tipos de orgasmo. De acordo com as estatísticas, o orgasmo vaginal é menos frequente, portanto, na prática, “menos importante”. De toda forma, considerando apenas o orgasmo vaginal, em tese, um membro maior apresentaria vantagem para aproximar o clitóris da vagina; aumentando a possibilidade da mulher atingir o orgasmo.

Na prática não é bem assim.

Claro, existem inúmeras pesquisas sobre esta questão anatômica. Nenhuma, entretanto, é absolutamente conclusiva.  No geral, a tendência é a seguinte: cerca 60% das entrevistadas teriam preferência por membros maiores que o padrão médio, porém, a maior parte das mulheres também afirma que tamanho não é o mais importante e que, o tamanho adquire importância mesmo quando é motivo para insegurança ou baixa autoestima do parceiro.

Resumindo: para ter e dar prazer sexual, pênis grande pode ajudar, mas não garante nada. Não adianta ter um portentoso pênis se você deseja alguém que tem uma vagina pequena ou ânus estreito, ou uma vagina maior ainda que o seu pênis.

Não adianta ter um “instrumento” invejável, se você não consegue : a) levar quem você está a fim pra cama,  b) acender a chama do tesão; c) não sabe ler e explorar o mapa do desejo (que é diferente em cada pessoa); d) não consegue sincronizar o seu tempo com o tempo da parceira(o), e) não tiver papo e “conteúdo” para levar a transa para outros estágios mais avançados de conhecimento, entendimento e prazer. É como comprar uma raquete profissional e não saber bater na bolinha, ter uma Ferrari e não saber dirigir ou para onde ir.

Soluções

Comece conhecendo e estudando o Kama Sutra, milenar livro indiano do amor e do sexo, tão famoso como pouco consultado, que ensina quais posições são mais recomendáveis para homens e mulheres com dimensões específicas de órgãos genitais.

Em vez de se preocupar só com sua anatomia, procure entender mais sobre o funcionamento do corpo, da mente e do desejo do ser humano com quem você deseja fazer sexo, ter e dar prazer.  Ou seja, abuse  de carícias, preliminares, beijos, etc.

Há também inúmeros produtos e sextoys que podem ser valiosos aliados para estimular o tesão, otimizando a performance do pênis na busca de ter e proporcionar prazer (que é disto que se trata, não é mesmo?). Os anéis penianos são excelentes para aumentar a sensibilidade do pênis e a duração de uma ereção. Vale a pena experimentar também géis destinados ao aumento da sensibilidade e irrigação. Mas lembre-se: só a prática leva à perfeição. Então, melhor se preocupar menos com o tamanho do pênis e mais com o aperfeiçoamento da técnica.

Já nos segue nas Redes Sociais? Instagram Facebook